Vespasiano 70 anos

March 22, 2018

Histórias Vivas

 

O ano de 2018, será marcado pela celebração dos 70 anos de emancipação político-administrativa de Vespasiano. Para celebrar a data, o Jornal EM DIA fará uma série de reportagens com alguns “vespasianenses” que ajudaram a construir o que hoje os nossos olhos veem.

 

Por alguns meses, vamos ouvir atentamente as histórias de p

 

 

essoas que aqui nasceram, foram criadas e estão deixando suas marcas na identidade da cidade. Os personagens foram escolhidos com muito carinho. São pessoas que têm suas biografias marcadas por muita luta e um imenso amor por suas raízes.

 

Na primeira reportagem da série, o protagonista desta história viva é o ex-prefeito José Viana.

 

O amigo do povo

 

Aos 96 anos de idade, José Viana Santos, mais conhecido como “Seu Zé Viana”, goza de boa saúde e uma lucidez invejável. Filho de comerciantes nasceu e foi criado no bairro Angicos, na época em que Vespasiano ainda pertencia ao município de Santa Luzia. Dos nove irmãos, quatro ainda estão vivos.

 

É casado há mais de 60 anos com Luíza Fonseca Viana, com quem teve uma única filha: Carmen Luíza. Sempre foi um homem de hábitos simples, e conversar com os amigos é um de seus hobbies favoritos, por isso sempre arruma um tempinho para ir à oficina do Robson para jogar conversa fora e ao salão do Luiz fazer um jogo de loteria.

 

Aos domingos, religiosamente, almoça na casa de uma irmã que mora no Angicos e, apesar da sua idade avançada, vai dirigindo do Centro de Vespasiano até o bairro para a preocupação de sua filha Carmen. Seu Zé Viana adora celebrar o aniversário. Não deixa ninguém esquecer a data e sempre tem um bolinho pra não passar em branco.

 

Zé Viana sempre foi festeiro. Em sua juventude, gostava de frequentar os bailes que eram realizados na Escola Coração de Jesus. Outra diversão era assistir aos jogos do América Futebol Clube, o time do coração. Hoje acompanha o timão pela TV, com o radinho colado na orelha. Nos tempos áureos do carnaval em Vespasiano, desfilou na comissão de frente da Escola Amantes da Folia.

 

Puxando pelas suas lembranças, Seu Zé Viana conta que naquela época tudo era muito difícil. Tinha muita pobreza e as pessoas careciam de tudo. Em sua juventude seu sustento era retirado de uma mercearia onde se vendia de tudo um pouco, principalmente, o que era plantado e colhido na região. “As fazendas tinham engenho de cana em que produziam rapadura e alambique para a produção de cachaça. A criação de gado e a produção de leite também eram comuns. Da mata farta eram retiradas madeiras e picadas,” explica.

 

Zé Viana era muito conhecido e amigo de todos. Por sua dedicação e vontade de ajudar a todos se tornou uma referência/representante de sua comunidade. “Tive a oportunidade de ajudar muitas pessoas. Uma das primeiras ações foi construir um campo de futebol atrás do meu bar, atualmente, o Campo do União. ”

 

Com recursos próprios e influência conseguiu através da extinta Cooperativa Rural das Areias, luz para o bairro Angicos, – 40 casas foram iluminadas –. E também, levou água encanada a boa parte de Vespasiano. “Consumíamos uma água barrenta. Furei um poço artesiano no meu quintal e conseguimos por meio de iniciativa pública os canos para levar a água até as casas”, recorda.     

 

A vida politica

 

Por sua habilidade em lidar com as pessoas e por influência de seu sogro, Zé Viana entrou para a política. “Eu não queria de forma alguma ser político, mas aos poucos fui aceitando melhor a ideia. Na primeira eleição que disputei fui o vereador mais votado, com 57 votos, naquela época vereador não recebia salário. E muito menos tinha recurso para a campanha, já na última eleição conquistei 900 votos. Fui vereador por seis mandatos e ocupei uma vez a cadeira do Executivo Municipal”, conta.

 

Referência de luta pelo desenvolvimento Seu Zé Viana faz parte da história de São José da Lapa e Vespasiano. Orgulho para todos que conhecem sua conduta ilibada lhe rendeu a abertura de muitas portas. Como vereador, ele recorda que seus requerimentos eram voltados para o bem estar da população; luz e asfalto eram as principais reivindicações.

 

No ano de 1974, assumiu o comando de prefeito da cidade, após o então prefeito renunciar o cargo. Os desafios eram enormes, pois, nesta época São José da Lapa pertencia a Vespasiano. Através de contatos em Brasília foi possível construir o ginásio “Luiz Issa”, e a ampliar a Escola Machado de Assis. Várias empresas se instalaram na cidade de Vespasiano, como exemplo a Belgo Mineiro. O tempo como chefe do executivo foi pequeno, mas suficiente para conquistar ainda mais a admiração das pessoas. “Amo o povo de Vespasiano e São José da Lapa, me sinto honrado em fazer parte do desenvolvimento de municípios que cresceram tanto”, diz emocionado.

 

Zé Viana conta que daquela época tem saudades da honestidade e da sinceridade do povo. “O povo cobrava muito da gente, mas quando chegávamos numa comunidade todo mundo ficava muito feliz. Eram poucas casas, uma aqui outra ali, mas tínhamos credibilidade. Eu sinto orgulho porque o povo me procurava e eu fazia o que era necessário para atender à população praticamente sem o apoio da prefeitura. Se hoje eu fosse novo não seria político, me envergonharia. ”

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Por Trás do Blog
Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Please reload

Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black

PARTICIPE COM O EM DIA!

(31) 98304-6679

Redação: rua 27 de dezembro, 244, Názia.

Vespasiano-MG

Telefone: (31) 3991-0913

email: redacao@jornalemdia.com